E-mail Imprimir

Imprensa | Ultimas Notícias

VOLTAR

TROCA DE COMANDO

04 de Outubro | 14:04

Autor: Michel Ferreira Fonte: Redação / Assessoria Foto: Divulgação

Tenente Ítalo Portes assume o comando da Polícia Militar de Nova Ubiratã

O 2º Tenente Ítalo Filgueiras Portes, 28, é o novo comandante do 1º Pelotão da Polícia Militar de Nova Ubiratã.

 

Portes assumiu o cargo, no início deste mês, em substituição ao também tenente Claudio da Silva Mota Magno designado para o 12º BPM, em Sorriso.

 

O tenente, que ingressou nas fileiras da PM em 2012, já atuou em cidades importantes como Várzea Grande, Tangará da Serra e Sorriso.

 

A transição do cargo foi acompanhada pelo prefeito do município, do secretário municipal de Governo e pelo presidente do Conselho Municipal de Segurança (Conseg), respectivamente, Valdenir José dos Santos, Arnon Soares Vandes e Jean Carlos.

 

Na oportunidade o oficial reforçou a importância do policiamento ostensivo nas comunidades rurais e o combate a crimes como furto e tráfico de drogas.

 

“Entre nossas prioridades estão a redução de roubos e furtos em estabelecimentos comerciais, residências e propriedades rurais assim como a saturação de práticas criminosas como o tráfico de drogas.”, assinala.

 

Portes também assegurou a continuidade de ações de caráter preventivo como as palestras em instituições de ensino e o Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) que já formou mais de 2 mil alunos.

 

“Nossa metodologia de trabalho consiste asfixiar a criminalidade, unindo forças com os poderes constituídos e com a própria sociedade”, conclui.

 

Na avaliação do prefeito do município, o trabalho conjunto tende a diminuir a reincidência de práticas delituosas e com isso garantir a sensação de segurança aos moradores.

 

“A segurança pública também é uma responsabilidade de todos, incluindo das prefeituras municipais. Nossa administração tem sido parceira das forças de segurança e queremos continuar desta forma”, comenta.

 

Por sua vez, o presidente do Conseg reiterou a importância do trabalho conjunto.

 

“Por mais eficiente que seja a Polícia Militar não consegue estar em todos os lugares ao mesmo tempo. É aí que nós da sociedade entramos nesta luta, precisamos confiar e contribuir com o trabalho policial”, reforça Jean Carlos.

 

O representante de classe também abordou a necessidade de implantação da patrulha rural, uma equipe de policiamento ostensivo formada por militares que aderirem ao sistema de jornada voluntária.

 

“Essa patrulha iria atuar em distritos, sítios e demais propriedades rurais no combate ao furto de defensivos agrícolas ou qualquer outro tipo de crime. Para viabilizar e regulamentar o projeto temos buscado apoio junto a Administração Municipal e a iniciativa privada”, explica.