E-mail Imprimir

Imprensa | Ultimas Notícias

VOLTAR

Rompimento de represas

06 de Março | 13:31

Autor: Michel Ferreira Fonte: Ascom Foto: Divulgação

Excesso de chuva danifica estradas e prefeitura suspende transporte escolar em Nova Ubiratã

A Prefeitura Municipal de Nova Ubiratã suspendeu, nesta quarta, quinta e sexta-feira (06, 07 e 08), a circulação do transporte escolar da zona rural.

 

Segundo a entidade, a medida foi tomada em virtude do volume de chuvas que atingiu o município e danificou parte das estradas vicinais. Alguns trechos foram danificados após o rompimento de represas, bueiros e caixas de contenção resultando em atoleiros de veículos e até em tombamento de caminhões. 

 

Em apenas três dias choveu o equivalente a 212 mm, ou seja, mais da metade do volume previsto para todo o mês de março. 

 

Além de Nova Ubiratã os municípios de Feliz Natal, Vera, Sorriso e Tapurah também enfrentam dificuldades devido ao excesso de chuvas, sendo que este última decretou situação de emergência em 20 de fevereiro. (Veja Aqui).

 

“Nosso intuito é garantir a segurança dos estudantes e profissionais que trafegam diariamente por milhares de quilômetros”, justificou através da portaria de nº 010/2019, o secretário municipal de Educação, Leandro Alves Pereira dos Santos.

 

Conforme documento a suspensão deve atingir as instituições de ensino dos distritos de; Santo Antônio do Rio Bonito, Entre Rios, Novo Mato Grosso, Santa Terezinha do Rio Ferro e Piratininga. Já nas escolas da sede, aldeia indígena Tupará, comunidade Sinopão, Fazenda Rio Bravo e distrito Parque Água Limpa as aulas serão mantidas normalmente.

 

Ainda de acordo com a pasta, as aulas suspensas serão repostas ao longo do ano letivo, ficando essa definição a critério da secretaria e da Gestão Escolar.

 

Situação preocupante

Para tentar minimizar os impactos causados pela chuva, a secretaria municipal de Obras, Infraestrutura e Transportes intensificou o trabalho de manutenção e revitalização nos trechos considerados mais críticos.

 

Ao todo 25 profissionais trabalham em pelo menos cinco frentes de serviço que se estenderam durante o final de semana e feriado de carnaval. Sete caminhões, quatro motoniveladoras, duas retroescavadeiras e duas pás carregadeiras estão sendo utilizadas nos reparos emergenciais.

 

“Não podemos lutar contra as intempéries do tempo, o que estava ao nosso alcance foi feito. Agora é esperar o tempo limpar (sic) e concentrarmos o máximo de forças para reverter à situação”, frisa o secretário municipal de Obras, Infraestrutura e Transportes, Cosmen Brito de Souza “Baiano”.

 

Caso as chuvas continuem na mesma intensidade, o gestor não descartou a possibilidade de o município decretar situação de emergência.

 

“Duas represas já se romperam, umas cinco já transbordaram e pelo menos duas ameaçam romper a qualquer momento. Vamos torcer para que o tempo melhore, caso contrário precisaremos tomar medidas mais complexas e a situação de emergência é uma delas”, conclui.