E-mail Imprimir

Imprensa | Ultimas Notícias

VOLTAR

Encontro das cidades

08 de Abril | 16:57

Autor: Michel Ferreira Fonte: Ascom Foto: Divulgação

Prefeito de Nova Ubiratã defende investimentos em infraestrutura durante encontro com governador

Presente no “Encontro das Cidades de Mato Grosso – Fórum Governo e Prefeitura”, o prefeito Valdenir José dos Santos voltou a defender investimentos em áreas essenciais como Educação, Segurança e Infraestrutura como forma de proporcionar o desenvolvimento das cidades em expansão como é o caso de Nova Ubiratã.

 

O encontro, realizado nesta quinta e sexta-feira, na sede da Faculdade de Tecnologia Senai (Fatec), em Cuiabá, ainda contou com a participação de outros 100 gestores, do vice-governador Otaviano Pivetta e dos deputados estaduais Xuxu Dal Molin, Elizeu Nascimento e Ondanir Bortolini (Nininho).

 

Proposto pelo Governo do Estado, o encontro busca ampliar o diálogo com prefeitos a fim de identificar as demandas de cada região e com base nisso planejar de forma eficiente a destinação de recursos públicos.

 

Para o prefeito de Nova Ubiratã, a iniciativa é salutar e tende a corrigir falhas de administrações passadas quando o Estado dava prioridades as cidades de grande porte.

 

“Com essa iniciativa o governador Mauro Mendes coloca em prática o modelo de gestão participativa e compartilhada defendido durante a campanha. As cidades de médio e pequeno porte são responsáveis pela maioria das riquezas produzidas no Estado, sendo assim nada mais justo que elas recebam atenção especial em setores importantes como, por exemplo, segurança. saúde e infraestrutura”, assinala o gestor que também ocupa o cargo de presidente do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Alto Teles Pires (Cidesa).

 

“Nós estamos aqui defendendo o envio de recursos para que possamos dar continuidade a projetos importantes que visam, entre outros, o desenvolvimento de nossas cidades. Saímos daqui satisfeitos porque mais uma vez o governador se mostrou solidário as nossas demandas”, complementa Valdenir.