E-mail Imprimir

Imprensa | Ultimas Notícias

VOLTAR

AGRICULTURA FAMILIAR

21 de Novembro | 14:46

Autor: Michel Ferreira Fonte: Ascom Foto: Divulgação

Núcleo de Projetos viabiliza R$ 400 mil para implantação de viveiro de mudas nativas e frutíferas em Nova Ubiratã

 

Integrantes do Núcleo de Projetos – Projetar e a gerência do Banco do Brasil, em Nova Ubiratã, anunciaram nesta quarta-feira (20) a destinação de R$ 400 mil para a implantação de um viveiro de mudas nativas e frutíferas no município.

 

 

Firmado com a Cooperativa Central Agroindustrial (CCMAF), por meio da Fundação Banco do Brasil, o convênio prevê a aquisição de maquinários, entre eles um caminhão Mercedes-Benz, modelo Acello 815 avaliado em R$ 160 mil, ferramentas, insumos, materiais para construção de estufas além da contratação de mão de obra qualificada para atuar no processo de cultivo e distribuição das mudas.

 

De acordo com o presidente da cooperativa, Rodrigo Cesar Jappe, a iniciativa beneficiará diretamente cerca de 60 pequenos produtores rurais.

 

“Muitos produtores tem abandonado a atividade e arrendado suas terras, não por que querem, mas sim por falta de opção. Nosso objetivo é garantir que essas pessoas tirem o sustento de suas terras e contribuam com o desenvolvimento econômico da região”, avalia.

 

O registrador de imóveis e incentivador do projeto, Bruno Becker, enalteceu a atuação da Fundação do Banco do Brasil em Nova Ubiratã e defendeu a expansão a atuação do Núcleo de Projetos.

 

“Nova Ubiratã já recebeu mais de R$ 1 milhão em recursos da Fundação do Banco do Brasil. Essa é a sexta vez que somos contemplados (...) os números demonstram que estamos no caminho certo. Se conseguirmos mobilizar mais pessoas tenho plena convicção que os resultados serão cada vez melhores”, pontua.

 

“Nossa equipe é formada por servidores públicos municipais e estaduais, estudantes universitários e empresários que trabalham voluntariamente com o objetivo de tornar Nova Ubiratã um lugar mais próspero. Às vezes a gente escuta alguém dizer, isso não vai dar em nada, deixa isso pra lá (sic). Isso acaba te abalando emocionalmente, mas nossas energias são revigoradas quando recebemos a confirmação de que um dos nossos projetos foi aprovado, que a nossa cidade será beneficiada, que nos nossos esforços valeram a pena. Isso não tem preço”, complementa a servidora pública municipal Erica Giane Lopes Bernini.

 

Para o gerente da agência local do Banco do Brasil, Eustáquio Ricardo de Araújo Júnior, parcerias como as desenvolvidas em Nova Ubiratã tendem a contribuir diretamente para o fortalecimento da agricultura familiar.

 

“A instituição tem ciência de sua responsabilidade para o fomento da cadeia produtiva. Exemplo disso é o aumento na liberação de linhas créditos  que chega a até R$ 15 milhões ao mês. O crédito imobiliário em Nova Ubiratã também registrou um aumento significativo de 50 por cento", descreve o gerente.