E-mail Imprimir

Imprensa | Ultimas Notícias

VOLTAR

LAVOURA EXPERIMENTAL

19 de Maio | 12:29

Autor: Michel Ferreira Fonte: ASCOM Foto: Divulgação

Cultivo de amendoim em fazenda de Nova Ubiratã é destaque no MT Rural

O cultivo experimental de 250 hectares de amendoim em uma fazenda do município de Nova Ubiratã, foi um dos destaques do programa MT Rural, da TV Centro América – afiliada Rede Globo (Veja Aqui).

 

Exibida na manhã deste domingo (17), a matéria mostrou os resultados obtidos pelo experimento monitorado pelo Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) Campus Sorriso, em parceria com produtores rurais e a empresa Beatrice, maior exportadora do grão no país.

 

Segundo o professor e pesquisador do IFMT, Dácio Olibone, os estudos tiveram início em janeiro de 2019 e tinham como meta principal avaliar a adaptação de cinco tipos de amendoim já cultivados em outras regiões do país.

 

Como já era esperado pelo grupo de pesquisadores, o solo fértil e o clima propício da região influenciaram em uma colheita acima da média nacional o que, por consequência, acabou chamando a atenção de empresas do ramo.

 

“A gente acredita que a semeadura tardia possibilite a inclusão do amendoim como opção de cultura de segunda safra. O objetivo do amendoim não é competir com a soja, mas de complementar a renda do produtor.

 

A avaliação dos pesquisadores leva em consideração a topografia plana da região e a grande quantidade de áreas arenosas, não favoráveis ao cultivo da soja, mas que se adaptam muito ao cultivo do amendoim.

 

“Aceitamos esse desafio por se tratar de uma cultura inovadora e que pretendemos difundir para o restante do estado”, confiante diz o produtor rural de Nova Ubiratã, José Martins Pinho.

 

O entusiasmo do produtor se deve ao resultado obtido pelo experimento. Enquanto a média nacional de produção de amendoim é de 3.900 quilos por hectare, ele colheu o equivalente a 5 mil quilos o que representa 28,2% a mais de outras regiões do país.

 

Além da produtividade, outra boa notícia para quem deseja investir no cultivo do amendoim é o valor negociado na Praça de São, referência comercialização do grão, onde a saca de 25 quilos está sendo comercializada a 13 dólares.

 

Em 2020 o Brasil deve produzir cerca de 900 mil toneladas de amendoim cultivadas em 220 mil hectares. Parte dessa produção é destinada para o mercado externo, entre os maiores compradores de amendoim brasileiro estão os Estados Unidos, Rússia, Argélia, México e Austrália.

 

“Mato Grosso é um ponto estratégico devido à qualidade do solo e a topografia que favorece. Fatores importantes para a mecanização do sistema de plantio e colheita e que, por consequência, influenciam na redução do custo de produção”, Observa o empresário Romildo Contelli.

 

Para o prefeito Valdenir José dos Santos, que também é engenheiro agrônomo, a inserção de uma nova cultura tende a fortalecer a cadeia produtiva em especial das médias e pequenas propriedades. Isso porque o município de Nova Ubiratã é formado por seis distritos, quatro assentamentos e pelos menos seis comunidades rurais.

 

“Nova Ubiratã entrou num processo de industrialização das matérias primas aqui produzidas. Em 2019 iniciamos o plantio experimental do amendoim o que nos permite almejar a vinda das beneficiadoras do grão a exemplo do que está acontecendo com a soja, o milho e o algodão”, enaltece.

 

“O agronegócio é a mola propulsora da economia brasileira. Quando incentivamos a vinda de empresas do segmento estamos investindo na geração de emprego e renda, ou seja, na qualidade de vida não só das pessoas que residem no campo, mas principalmente para quem mora e investe no perímetro urbano”, conclui Valdenir.