E-mail Imprimir

Imprensa | Ultimas Notícias

VOLTAR

MAIO LARANJA

22 de Maio | 11:33

SECRETARIA: Ação Social

Autor: Karen Misae de Borba Fonte: ASCOM Foto: Divulgação

Carreata chama atenção de moradores para o combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes

Com intuito de chamar a atenção da população para o combate ao abuso e exploração sexual, membros das entidades representativas e da sociedade civil organizada se reuniram em uma carreata em prol dos direitos da criança e do adolescente em Nova Ubiratã.

 

Idealizado pela Administração Municipal através da secretaria de Assistência Social com apoio do Concelho Tutelar, percorreram as principais ruas do município, e finalizaram a campanha na Praça da Fé, com uma blitz educativa e a adesivagem de panfletos orientativos nos veículos. 

 

Em virtude da pandemia ocasionada pelo Coronavírus (Covid-19), foi permitido apenas duas pessoas por veículo, e mantiveram o distanciamento social recomendado pelas autoridades em saúde. 

 

Segundo um levantamento realizado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp), no ano passado (2019), foram registrados 1.717 casos de abuso e exploração sexual infantil em Mato Grosso. 

 

“Cabe a nós fazermos nossa parte para diminuir esse número de casos no Estado. Vamos continuar realizando ações ao decorrer do ano para conscientizar a população da importância de denunciar qualquer tipo de violação dos direitos das crianças e adolescentes, pois não é só no mês de maio que devemos nos preocupar” completa a secretária de Assistência Social, Sileuza Dias Santos.

 

De acordo com a redação do artigo nº 217-A, do Código Penal, aquele que mantiver relação sexual ou praticar outro ato libidinoso com menor de quatorze anos incorrerá na prática do crime de estupro, sujeitando-se à penalidade de oito a quinze anos de reclusão, independentemente de ter agido com culpa ou dolo.

 

Denuncie

Para denunciar crimes sexuais contra crianças e adolescentes basta ligar nos telefones abaixo 
Disque Direitos Humanos – 100
Concelho Tutelar – (66) 3579-1319 / (66) 9 9995-0664
Polícia Militar – (66) 3579-1190 / (66) 9 9657-3499 

 

Origem do dia 18 de maio - “Maio Laranja”

A data foi criada em 2000 para lembrar do caso que marcou a década de 70. A menina Araceli Cabrera Sanchez Crespo, de Espirito Santo, tinha 8 anos quando foi raptada, torturada, estuprada e morta. 


Segundo o perito Nilson Sant´anna, que estudou a causa da morte de Araceli na época, em entrevista à imprensa na época, explicou que a menina veio a óbito após ser submetida a uma intoxicação por Barbitúrico (medicamento usado como sedativo), e que além disso sofreu traumatismos quando ainda estava viva. 


Os acusados do crime foram absolvidos pela Justiça e tudo indica que ficaram impunes por serem de classe média alta e terem influências políticas.