E-mail Imprimir

Imprensa | Ultimas Notícias

VOLTAR

GESTO DE AMOR E SOLIDARIEDADE

29 de Maio | 13:01

Autor: Karen Misae de Borba Fonte: ASCOM Foto: Arquivo/Divulgação

Moradores em situação de rua aceitam tratamento e são encaminhados para Centro Terapêutico

Quatro homens, que viviam em situação de rua em Nova Ubiratã, foram encaminhados para o Centro Terapêutico Projeto Nova Vida, entidade responsável pela reabilitação de pessoas com dependência em drogas lícitas e ilícitas.

 

Desenvolvida pela Administração Municipal, por meios das secretarias de Saúde e de Assistência Social, a medida visa proporcionar a reinserção de indivíduos ao convívio familiar e social, além de evitar a disseminação do novo coronavírus (Covid-19) entre pessoas em vulnerabilidade social.

 

Segundo a secretária municipal de Assistência Social, Sileuza Dias Santos, semanalmente servidoras ligadas à pasta fazem o acompanhamento diário deste público alvo.

 

Durante as abordagens, assistentes sociais disponibilizam alimentos, roupas e produtos de higiene. Elas ainda viabilizam meios para que os moradores de rua se higienizem.

 

“É um trabalho delicado que requer paciência e muito carinho. Isso porque a maioria deles não aceita qualquer intervenção”, explica a gestora da pasta.

 

 Sileuza comemorou o fato de quatro, dos seis, moradores de rua aceitarem ajuda para combater o vício do álcool.

 

“Tão logo eles aceitarem o convite por tratamento nossa equipe, juntamente com os profissionais da Saúde, iniciou os procedimentos para transferi-los para o centro terapêutico”, frisa.

 

Ainda de acordo com a gestora, a medida também visa combater a disseminação do novo coronavírus que até o momento já infectou 15 moradores do município.

 

“Eles [moradores de rua] estavam numa situação de risco eminente e tinham o conhecimento disto. Acredito que esse foi um dos fatores que contribuiu para que optassem pelo tratamento que tem duração de 9 meses”, completa Sileuza.

 

Quanto aos dois moradores que recusaram ajuda especializada, a secretária garante que as abordagens irão continuar.

 

“O Poder Público não tem a prerrogativa de propor uma internação forçada, mas nem por isso deixaremos de acompanha-los e oferecer ajuda. Temos esperança que em breve conseguiremos convence-los a sair dessa vida”, finaliza.

 

Parceria Pública-Privada

O tratamento de pessoas com problemas relacionados ao álcool e/ou drogas têm sido possível graças a uma Parceria Pública-Privada (PPP) firmada pela Prefeitura Municipal de Nova Ubiratã e a Centro Terapêutico Projeto Nova Vida. Até o momento a entidade filantrópica já recebeu mais de 15 moradores do município.

 

Cenário nacional 

Uma pesquisa publicada recentemente pelo Instituto de Pesquisa Aplicada (IPEA), apontou que somente no Brasil existem mais de 100 vivendo na rua.

 

Além do vício em bebidas alcoólicas e drogas ilícitas, parte dessas pessoas ainda convive com traumas familiares, desemprego e transtornos psicológicos.