E-mail Imprimir

Imprensa | Ultimas Notícias

VOLTAR

EM BUSCA DE RECURSOS

08 de Novembro | 09:22

Fonte: Ascom/Com assessoria SES Foto: Divulgação

Vice-prefeita integra comissão responsável pela criação de Política Nacional de Vigilância em Saúde

A vice-prefeita de Nova Ubiratã, Eliani de Freitas Roman Ross (DEM), é uma das gestoras que integram a comissão que irá propor diretrizes para a formulação de uma nova Política Nacional de Vigilância em Saúde.

 

Organizado pelo Conselho Estadual de Saúde (CES), com apoio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), o evento reuni representantes de todas as cidades mato-grossenses e é uma preparação para a Conferência Nacional marcada para o final deste mês em Brasília.

 

As discussões foram abertas na noite desta segunda-feira (06) e seguem até esta quarta-feira (08) com a aprovação das propostas e eleição dos delegados que irão representar Mato Grosso na Conferencia Nacional.

 

“Esse é um momento de união de esforços e de reflexão sobre o modelo de saúde pública para a sociedade em geral, avançando na ampliação do acesso aos serviços e melhorando a qualidade. Há muitos avanços para serem alcançados em prol de um SUS ainda melhor para a população”, destacou a secretária adjunta de Políticas e Regionalização da SES, Maria José da Silva, que participou da abertura no Hotel Fazenda Mato Grosso, ao lado da superintendente de Vigilância em Saúde, Maria de Lourdes Girardi, e de outros representantes da SES.

 

A superintendente de Vigilância em Saúde, Maria de Lourdes Girardi, destacou a participação da equipe técnica da Vigilância, que não mediu esforços em contribuir para o sucesso do evento. “Nós, gestores públicos, entendemos a importância desse trabalho de construção de política pública para essa área da saúde tão importante, afinal é a Vigilância quem atua na prevenção e na melhoria da qualidade dos alimentos e da água que consumimos, no cuidado com a saúde do trabalhador e no combate às endemias controle de vetores de doenças como a dengue, a zika vírus, a febre amarela entre outros”, afirmou.

 

De acordo com a vice-prefeita de Nova Ubiratã, o momento é oportuno para apresentar aos governos estadual e federal as dificuldades enfrentadas no interior do país.

 

“Cada município tem uma peculiaridade e a meu ver não podem ser tratados da mesma maneira. Vou citar o exemplo de Nova Ubiratã que tem pouco mais de 12 mil habitantes, porém possuí uma extensão territorial de mais de 1,2 milhão de hectares. Estou aqui cobrando uma atenção especial por parte dos governos e consequentemente o aumento do repasse de recursos”, assegura a gestora que ocupou o cargo de secretária de Saúde de Nova Ubiratã.

 

A Conferência está acontecendo em todos os Estados e é uma preparação para a Conferência Nacional que será realizada entre 28 de novembro e 1º de dezembro, em Brasília com o tema central “Vigilância em Saúde: Direito, Conquistas e Defesa de um SUS Público de Qualidade”. Em Mato Grosso, dos 141 municípios, 94 realizaram a conferência municipal ao longo deste ano e cada município elegeu os delegados e assistentes para o evento estadual.

 

Na Conferência Nacional vão participar os delegados e assistentes estaduais que serão eleitos em cada Estado. O Conselho Nacional de Saúde pretende reunir cerca de duas mil pessoas em Brasília, entre os trabalhadores, usuários, gestores, conselheiros municipais, estaduais, nacionais e secretários de saúde, e também representantes de movimentos sociais em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS), que estarão empenhados na construção da Política Nacional de Vigilância em Saúde.